À Sombra dos Passos

de: Porfírio Pereira da SILVA

   
           
     
Excertos


MAR DA VIDA



No mar da vida
lanço as redes da esperança,
pesco a sofreguidão
em marés agitadas...
e quando a calma vem
pelo regresso das gaivotas,
o leme partido em névoa,
o declinar das rotas,
levam a esperança
a águas paradas.
Sou capitão sem rumo,
intelectual
sem letras ou glórias,
bebo inspiração
em musas ferrosas,
e forjando escrevo
recusas manhosas
pelo eco cristalizadas
em tristes memórias.


 


EGO!



EGO!
Neste espelho secreto de dor,
só queria sentir o teu rosto
recuperando o meu sentir,
nesta razão de existir,
vendo-te ao luar de Agosto.
No cimo corporal
andei por outras paragens...
entre seculares estrelas, paisagem divina,
em mártir tortura,
em encontrar esta mãe "Lina",
mulher semente de luminosas imagens.
Sim, foi no dia em que te senti,
que reencarnei por ti!


 



CAMPO E PRAIA



Gosto mais do campo que da praia,
porque o verde
me dá esperança
e o silêncio necessário
para que o manto não saia,
e dele não herde
a falsa pujança
de meu cartulário.

 
 
     
Voltar